1 2 3 4

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

"E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada, Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue. E disse Jesus: Quem é que me tocou? E, negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou? E disse Jesus: Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude. Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se tremendo e, prostrando-se ante ele, declarou-lhe diante de todo o povo a causa por que lhe havia tocado, e como logo sarara. E ele lhe disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou; vai em paz." Lucas 8:43-48
Neste tempo, pela lei de Moisés toda mulher que sofresse um fluxo sangüíneo, ainda que fosse o ciclo menstrual – até mesmo por um princípio profilático, ficava apartada do convívio das pessoas durante o período de sua duração, pois era considerada imunda.
Agora imagine esta mulher do texto, que já há doze anos passava por essa humilhação, pois sofria de uma hemorragia incessante, a qual ninguém conseguira estancar, ainda que ela houvesse gasto tudo que possuía na busca da cura.
Já sem esperanças, no que diz respeito aos meios naturais, esta mulher ouvindo falar do Messias, retomou a esperança e em seu espírito teve uma revelação sobrenatural, que a fez compreender que Jesus Cristo era o Senhor da vida, como afirma Isaías 53:4-5 dizendo que Ele carregou sobre Si nossas enfermidades, sarando-nos pelas Suas pisaduras.
Na verdade, naquele momento ela não só deparou-se com Aquele que efetiva e definitivamente poderia reverter o seu quadro físico, mas também entendeu, no seu espírito, que para que a sua vitória fosse completa, era necessário que ela tocasse no Senhor Jesus.
E por quê não tocar em Sua mão, no braço ou em qualquer outro lugar? Porque ela sentia-se discriminada, com medo, excluída, estava fraca, anêmica, nem forças para estar de pé ela tinha já. 
Deus preparara uma revelação espiritual profunda exatamente através do toque que ela realizaria na orla das vestes , pois, para chegar a tomar a atitude foi necessário, em primeiro lugar, que incorporasse à sua vida a fé – a fé verdadeira que move montanhas, que é perseverante. Passou por cima de todos os seus medos, de 12 anos de exclusão, de solidão, de tristeza e com muito temor decidiu tocar em Jesus para ser curada! E assim fez aquela mulher, pois a partir do instante que creu, não mais parou de buscar, incessantemente, a despeito do que lhe falavam, a oportunidade de encontrar Jesus e imediatamente tocar na orla de sua veste, pois apesar de seu corpo ainda estar enfermo o seu espírito já se apropriara da cura através da fé.
Foi uma troca, ela deu todas as suas dores, angústias, tristezas, enfermidades... e Jesus deu a ela Amor, Cura, Virtude, Santidade, Alegria...
Jesus é longânimo, paciente, amoroso, Ele te da oportunidades, Ele abre portas para ti que homem nenhum fecha, e só basta um toque de fé nEle! Somente nós mesmos podemos tocar ou não nEle! Ele espera que você toque nEle não só em suas vestes, Ele quer te abraçar, te pegar no colo!!
E hoje Jesus esta aqui esperando que você toque nEle pela fé, esperando para trocar com você todos os seus pecados, problemas, suas angustias, suas dores e te dar dons do Espírito! Ele já sabe tudo que você precisa, mas, você precisa confessar a Ele, falar, entregar a Ele tudo isso...Ele tem saúde, prosperidade, toda sorte de bençãos para você! E é isso que Deus, hoje, quer ensinar-nos a ter vitória através da fé!
Diácono Alexandre Caldonho, Rua H, 24/01/2012.